Chelsea Fc, venda ao Boehly: chega o OK do governo britânico

Luz verde do governo britânico para a venda do Chelsea Football Club ao consórcio americano liderado por Todd Boehly, uma transação de 4,25 bilhões de libras esterlinas. Nadine Dorries, secretária de Estado da Cultura e do Esporte, escreveu isso no Twitter, acrescentando que a transferência ajudará a garantir à equipe um “futuro de longo prazo” com o novo proprietário e garantirá que os lucros da venda não sejam beneficiados. Abramovich ou outros sancionados pelo conflito russo-ucraniano. Os bens de Abramovich, que se acredita serem muito próximos do presidente russo Vladimir Putin, foram congelados em 10 de março, incluindo o time de futebol Blues.

Falta a autorização portuguesa

A aprovação para a venda também chegou ontem da Premier League, mas ainda há algumas etapas burocráticas a serem cumpridas antes de ser finalizada. Também é necessária a permissão das autoridades portuguesas (o país cujo passaporte é de Abramovich), mas de acordo com Dorries não deve haver problema. No dossier, em apoio ao governo de Lisboa, está também a Comissão Europeia. Bruxelas, como Londres, aprovará o acordo na presença da certeza de que os lucros irão para instituições de caridade e não para Abramovich. O ministro das Relações Exteriores, João Gomes Cravinho, disse: “No que diz respeito ao Chelsea, há apenas um ponto fundamental. Portugal está aplicando as sanções decididas pela União Europeia, com rigor e sem exceção”.

Cinco campeonatos em 18 anos

Roman Abramovich é dono do Chelsea desde 2003, um período de 18 anos durante o qual a equipe conquistou cinco títulos nacionais e dois títulos da Liga dos Campeões, incluindo o do ano passado. Este ano, os Blues terminaram a temporada em terceiro lugar e chegaram às quartas de final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid. Eles venceram a Supercopa da Europa em agosto e o Mundial de Clubes em fevereiro. O consórcio que vai adquirir sua propriedade é liderado por Boehly e inclui o fundo Clearlake Capital, o sueco Hansjorg Wyss e o CEO da Guggenheim Partners, Mark Walter. Boehly já possui participações no basquete do Los Angeles Lakers e no beisebol dos Dodgers.

Premier League com estrelas e listras

Quando a venda estiver concluída, quatro dos seis maiores clubes de futebol inglês serão de propriedade americana: Arsenal (Stan Kroenke), Manchester United (família Glaser) e Liverpool (Grupo de esportes Fenway de John Henry) também são estrelas e listras. Os outros dois são Manchester City e Tottenham: o primeiro pertence ao árabe Sheikh Mansour, o segundo ao empresário inglês Daniel Levy. (Todos os direitos reservados)

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.