Fiorello é inacessível: ainda melhor que Tg1

Viva Rai2!, Rosário na hora do café vence e bate Tg1

O mensageiro, de Ilaria Ravarino, p. 31

retumbante Fiorello: Viva Rai2! sobe para 14,1 por cento, trazendo um número recorde para o canal dois, na programação da televisão Cinderela. Literalmente do pódio, já que para encontrar porcentagens semelhantes – nessa meta e neste momento a média é de 1% – é preciso voltar às Olimpíadas. Entre os programas não esportivos, só conseguiu fazer números tão altos quanto manhã em família, mas isso foi em 2010 e o programa foi ao ar nos finais de semana. Outras vezes, outros hábitos, outro Raï. E graças a Deus, como disse Fiorello, que “Ninguém vê a Rai2”, “quem vai para a Rai2 morre”, “há mais jornalistas na sala de imprensa do que audiências na 2”, sem esquecer o tutorial “como colocar Rai2 no controle remoto”.
SCAPE Transformando o tormento em slogan, entre 7h15 e 8h, o showman de 62 anos levou 683 mil italianos (17,7% jovens) às telas para o primeiro episódio de seu programa, garantindo também 4,9% de participação em a retransmissão tarde da noite em Rai 1. Derrotou o Tg1, vítima predestinada do ciclone siciliano desde a infeliz decisão de se opor à colocação do programa na rede para a qual foi concebido, Rail: um “corte” à seriedade da informação, lemos no primeiro dos comunicados de imprensa transmitidos pelo cdr de l’ours, imediatamente seguido por uma carta com tons mais conciliatórios (“Caro Fiore, temos muita estima…”), sinal de uma visão não exatamente compartilhada dentro do comitê sindical -mesmo. Migrado repentinamente para o segundo canal, o programa de Fiorello acabou canibalizando justamente a audiência da principal rede, que caiu dois pontos de 10,7 no Tg1 para 7, na abertura do primeiro episódio do Viva Rai 2!, afundando o Tgunomattina para 8,1 por cento. “Concorrência? A novidade a esta hora é dez por cento”, disse Fiorello dias depois de seu lançamento — estou em uma rede que ganha dois, se eu chegar a quatro por cento, eles me colocam como gerente geral “.

E em vez disso ele não fez o 4º, mas o 14º: um verdadeiro “efeito casulo” de rejuvenescimento para a segunda rede, que em vez de prejudicar a concorrência – Página inicial Tg5 começa em 17,6 por cento e termina antes de 8 a 21 por cento, em linha com sua média – transformou-se em um ato de automutilação de Rail e seu título de imprensa. Canibalizado pela Copa do Mundo na edição vespertina, que agora dura um quarto de hora, o Tg1 acomoda o amigo fogo de Fiorello. “Prestamos um grande serviço ao Fiorello, ele deveria nos agradecer – comentou calorosamente leonardo Metais, do cdr do Tgl – e, portanto, também para o Rai, que levanta uma cadeia e assim faz um excelente investimento (a publicidade no Rai2, porém, com essas classificações foi vendida a um custo menor que o Rai1, nota do editor)”. Por Carlos Fuortes, para Rai, é “um grande sucesso para Fiorello e para Rai: a demonstração de que trabalhando juntos se alcançam coisas importantes”. Stefano Coletta, diretor do Prime Time “excepcionalmente” encarregado do programa matinal de Fiorello, também ficou encantado: “Conseguir essa fatia de 1 para 14 compartilhamentos no segundo canal é quase um milagre”. simone Quarto, por outro lado, diretor de entretenimento da Day Time, fala da colaboração com a Prime Time como resultado “de uma decisão tomada de acordo com a empresa também em virtude da relação pessoal entre Fiorello e Coletta”. Sala também destaca o crescimento geral da rede, com 14% para… e viva o Vídeo Caixa, comandado por Fiorello.
(Continua em O mensageiro)

(Na figura Rosário Fiorello)



Frideswide Uggerii

"Extremo nerd do Twitter. Especialista freelancer em cultura pop. Fã de zumbis. Amante de comida. Fanático por música certificado. Jogador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *