Grupo Enel investe 600 milhões em Portugal para um projeto integrado de energias renováveis, baterias e hidrogénio verde

O Grupo Enel investirá cerca de 600 milhões de euros para construir um hub energético inovador em Portugal capaz de otimizar a produção de energia, integrando fontes eólicas e solares e usando vários sistemas de armazenamento, como baterias e hidrogênio verde.

A Endesa Generación Portugal, a sucursal portuguesa da Endesa – uma empresa energética ibérica que faz parte do grupo italiano liderado por Francesco Starace – ganhou, de facto, o concurso Pego Just Transition, que visa identificar a pessoa certa para implementar o “verde” revitalização da central termoelétrica di Pego (a cerca de 150 km de Lisboa), historicamente a carvão e encerrada no final de 2021.

A Endesa venceu o concurso ao apresentar um projeto que prevê a instalação de 365 MWp (Mega Watt pico) de energia solar e 264 MW de energia eólica em hibridação, que será acompanhado por um sistema de armazenamento em bateria de 168,6 litros MW que permitem rentabilizar a produção renovável, alimentando de forma mais eficiente a energia armazenada na Rede Eléctrica de Serviço Público (RESP), reduzindo as perdas de energia e optimizando a sua utilização. Além disso, no novo hub de Pago, a Endesa também instalará um eletrolisador de 500 kW, que entrará em operação se necessário, aproveitando o excesso de produção de energia que não pode ser gerenciado pelo sistema de armazenamento de baterias para produzir hidrogênio verde, que por sua vez pode ser armazenado. .

Uma configuração inovadora possibilitada – lê-se na nota da Endesa – pela legislação portuguesa, já muito avançada em termos de hibridização de fontes e armazenamento de energia eléctrica, e que permitirá maximizar a exploração de energias renováveis, obtendo cerca de 6.000 horas de produção, superior ao funcionamento de qualquer central térmica convencional.

Para este projeto, a subsidiária ibérica do grupo Enel vai investir cerca de 600 milhões de euros, sem qualquer contribuição pública, fator que atesta – segundo a própria Endesa – a sustentabilidade económica de toda a iniciativa.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.