Madeira e Porto Santo: o que ver e fazer

Sem risco, mas com um pouco mais de confiança no piloto, sim. Pouso e decolagem da pista do aeroporto Madeiradentro capital Funchal, uma longa língua de asfalto suspensa entre a terra e o mar, sustentada por grandes pilones que descem da praia em direção ao oceano.

Visto da janela, as operações de voo podem ser um pouco preocupantes para os passageiros. Mas todo “medo” desaparece assim que você pisa noA ilha portuguesa da Madeira (Madeira, em português).

A estadia na Madeira, com escala em pequeno porto santoa apenas duas horas de barco da ilha mãe, reserva boas surpresas.

LEIA TAMBÉM: As 20 praias mais estranhas, bonitas e espetaculares do mundo

Ilhas da Madeira e Porto Santo: onde ficam e como visitá-las

Madeira – Madeira em português – é um arquipélago de ilhas vulcânicas no Oceano Atlântico. Eles estão dentro 500 quilômetros da costa africana. Eles estão duas vezes mais longe das costas do Portugal (1.074 quilômetros de oceano), da qual fazem parte.

ilha mãe, Madeira, dá nome ao arquipélago. A segunda ilha habitada do arquipélago é Porto Santo.

Vila Baleira é a cidade principal. A irmã mais nova é facilmente acessível a partir da Madeira de barco ou avião (percorra a nossa galeria para saber como chegar à Madeira e ao Porto Santo a partir de Itália).

Além das duas principais, outras ilhas menores e desabitadas fazem parte do arquipélago: são as Três ele é Desertas e dois outros ainda menores, chamados de ilhas selvagens.

Juntamente com os Açores, Canárias e Cabo Verde, o arquipélago da Madeira forma a Macaronésia.

Madeira, a ilha jardim

A viagem à Madeira começa no Funchal, a capital jardim. O homem que começou sua transformação florescente foi Jardim Alberto Juan. Na época prefeito da cidade, livremente inspirado em seu sobrenome, lançou na década de 1970 um projeto de criação de espaços verdes e canteiros, avenidas arborizadas e recantos floridos por toda a cidade.

Conseguiu embelezar o Funchal em pouco tempo, ajudado também pelo clima subtropical ameno durante todo o ano, que favorece o crescimento de espécies únicas de árvores e flores.

Enquanto o plantas de louro, que outrora cobria grande parte da ilha da Madeira e do Porto Santo, e cuja desflorestação hoje reduziu muito a sua presença. E daí, bananeiras, plantas de eucalipto e de Mimosa e uma longa lista de espécies de árvores que encontram terreno fértil na ilha.

LEIA TAMBÉM: Espanha e Portugal: 15 cidades imperdíveis na Península Ibérica

Passeio a pé para descobrir a capital Funchal

Começa de manhã cedo funchal passeio a pé descobrir o emaranhado de ruas e vielas do seu centro histórico. Você sai sozinho ou acompanhado por um guia local que adicionará algumas paradas para comida e vinho ao passeio (informações em getyourguide.com).

Bastam alguns passos para passear pelas avenidas embelezadas jacarandá repleto de flores índigo e laranja e jardins bem cuidados perceber que a ilha mantém uma relação privilegiada com a natureza.

LEIA TAMBÉM: Viagens únicas: Sul da Austrália. Natureza selvagem e a cidade mais habitável do continente

O ar fresco e o céu claro que sempre volta depois de uma tempestade repentina são o cotidiano aqui: diz-se que em apenas uma hora as quatro estações podem se alternar… mas no final o sol volta a brilhar, com temperaturas constantes entre 24 e 26°C durante todo o ano.

A melhor forma de visitar o Funchal é a pé. Até pelo prazer de caminhar calçadas da cidade. O piso decorado em leque ou onda é feito com seixos pretos e brancos, na técnica de calcada portuguesa (lembrando as largas calçadas de Ipanema e Copacabana no Rio de Janeiro).

LEIA TAMBÉM: Brasília, Manaus, Rio de Janeiro: as três cidades emblemáticas para conhecer no Brasil

Mais coisas para ver e fazer (com certeza) na Madeira

Imperdível na Madeira é a subida de funicular a Montanhacom a visita de Jardim Botânico. E então, a descida emocionante com o tradicional corpos de cestacestas de vime de dois lugares montadas em trilhos de madeira e manobradas por dois homens habilidosos (ainda que imprudentes), o carreirosque controlam a velocidade com cordas e freiam com a sola dos sapatos.

Os mais sugestivos são acessíveis de jipe miradouroou os miradouros, da ilha (info greendevilsafari.com). E se desejar, em determinado momento da visita, você pode solicitar ao guia continuar andando ao longo de um levadaos antigos canais de irrigação construídos pelos habitantes da ilha para trazer a jusante a água abundante que vem das muitas nascentes espalhadas pelas zonas montanhosas da ilha.

LEIA TAMBÉM: Atlas dos caminhos da Toscana: 7 rotas para descobrir a região em um ritmo lento

Fazem parte de áreas protegidas, incluindo o Parque Natural da Madeira e a Parque Ecológico do Funchal. Eles são amplamente transitáveis ​​e definem o rumo para quem deseja explorar e mergulhar na natureza da ilha.

Do interior ao mar, no lado noroeste da Madeira encontram-se as piscinas naturais de Porto Muniz e Seixal. São piscinas “infinitas” no oceano, onde mesmo nos dias em que o mar está particularmente agitado, é um prazer mergulhar e relaxar.

Finalmente, não podemos perder almoço típico baseado em espetadaas típicas espetadas de vitela em que os suculentos pedaços de carne são espetados à mão numa ramo de louro (costume tradicional) ou emBarra de ferro (um método mais moderno e difundido) antes de serem cozidos em fogo alto. Depois de pronto, o leilão é levado diretamente à mesa e pendurado em uma espécie de gancho do qual os convidados podem se servir.

Sempre à mesa, o imperativo para começar bem cada refeição é tigela de cacauum produto salgado de fermento, assado na pedra para ser comido ainda quente, recheado a gosto com manteiga com sabor de alho.

LEIA TAMBÉM: Tour gastronômico e enológico nas colinas de Modena: cerejas, charcutaria, vinagre balsâmico. E aldeias e castelos para descobrir

Pare em Porto Santo, a pequena ilha selvagem

Fica a apenas duas horas de barco da Madeira, mas o Porto Santo parece pertencer a outro ecossistema que não a ilha mãe.

tem o o dobro da idade dele, não tem a mesma vegetação exuberante, mas montanhas áridas. Até a praia é completamente diferente: aqui não existe a areia negra da Madeira vulcânica, mas um praia de quase nove quilômetros com um intenso cor amarelo ocre devido à sua composição coral.

Do outro lado da ilha dominam as altas falésias sobranceiras ao oceano e à volta do Porto Santo surgem sete ilhotas desabitadas: as menores e mais distantes da costa só são visíveis nos dias mais claros; EU’Ilhéu de FerroEU’ilhéu de Baixo ou da Cal E uh Cimaas maiores ficam muito próximas da costa do Porto Santo e embora separadas por uma estreita faixa de oceano, tornam-se ainda inacessíveis em dias de vento forte e mar agitado.

Tanto no Porto Santo como na Madeira as férias correm bem. Entre os dias de praia e passeios de jipe ​​off-road para alcançar os muitos miradouros – miradouros – de onde se pode admirar a ilha e o oceano lá de cima.

Descubra as ilhas portuguesas navegando na nossa galeria.

Onde Viajar © DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS

Irvette Townere

"Especialista em mídia social premiado. Viciado em viagens. Especialista típico em cultura pop. Analista vitalício. Amante da web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *