Março sem imposto, como Portugal: “Vamos atrair reformados estrangeiros” – Economia

Ancona, 27 de março de 2022 – Os municípios atingidos por desastres da Itália centralcom uma população não superior a 20 mil habitantes, eles podem se tornar o novo paraíso fiscal para aposentados. o Decreto Sostegniteraprovado pelo governo na quinta-feira, na verdade contém uma instalação, uma taxa de 7%para o aposentados residentes no exterior viajando para países afetados pelo terremoto. Um desconto semelhante ao aplicado por Portugal, praticamente. Os titulares de pensões estrangeiras poderão aceder ao 7% de imposto fixo em caso de transferência para essas Comunas; a medida já estava prevista para as regiões do sul (Sicília, Calábria, Sardenha, Campânia, Basilicata, Abruzzo, Molise e Puglia), mas agora foi estendida às da cratera.

Curtiu isso As pessoas singulares com rendimentos de reforma pagos por estrangeiros, que transfiram a sua residência fiscal para estes municípios com menos de 20.000 habitantes, podem beneficiar de um regime fiscal facultativo, que prevê a aplicação da substituição do imposto sobre o rendimento à taxa de 7% para qualquer categoria da renda produzida no exterior.

Mas como a região de Marche para tornar a medida atraente”o interior é o novo Portugal“?” A campanha de promoção – explica o Comissário para o Orçamento e Reconstrução Guido Castelli – pode ser veiculado por compradores, operadores turísticos e agências especializadas na venda de imóveis, para interceptar a potencial demanda de transferência em nossos territórios. Vamos estimular as operadoras nessa frente para atrair aposentados, estrangeiros e italianos, e ampliar a oferta turística e imobiliária. Da série “Compre uma casa e pague menos impostos”. Antes da choques de 2016, as Marchas registaram uma boa tendência na venda de casas no estrangeiro, depois houve a paragem com o sismo e a pandemia. No entanto, no ano passado tivemos uma ligeira recuperação.”

No última vez, por exemplo, muitos belgas investiram na zona de Sarnano, na zona de Macerata, em alguns casos até alugando quartos a outros estrangeiros. A região, parlamentares locais e prefeitos são todos a favor da novidade introduzida em Sostegni Ter. Só que há um aspecto que não deve ser subestimado, como o próprio Castelli aponta. Se por um lado, de fato, os primeiros cidadãos do terremoto se unem em pensar que “medidas como esta são bem-vindas”, com impostos a 7% segundo o modelo português, por outro lado, exigem que sejam garantidos os serviços essenciais, em primeiro lugar os serviços de saúde e escolares, e que a reconstrução pós-terremoto seja acelerada. Porque, especialmente nas pequenas cidades destruídas com tesouros proibidos e casas ainda por demolir (e na zona vermelha), há falta de habitação. Sem contar que o hospital e o médico são necessários, principalmente para os não tão jovens. “Facilitando para aposentados é alguma coisa – esclarece Castelli – mas é preciso muito mais para repovoar as áreas interiores. Precisamos de medidas fiscais corajosas, começando com um imposto fixo estendido às famílias, casais e jovens. Também queremos um retorno dos caras da região de Marche. Este é o verdadeiro desafio: restabelecer oportunidades e empregos. Caso contrário, a atitude do Estado parece esquizofrênica: por um lado a taxa de 7% e o Pnrr para o reavivamento, por outro não confirma a derrogação que permitiu ativar novas classes e manter as existentes mesmo com parâmetros, e, portanto, com valores inferiores aos do Decreto Presidencial 81/2009, nas escolas dos territórios da cratera sísmica. Caso contrário, o modelo português corre o risco de ser um “lanche quente”.

“Algum iniciativa para trazer as pessoas aqui é útil – conclui um dos prefeitos do terremoto, Mauro Falcucci de Castelsantangelo sul Nera -; filhos e netos vinham visitar pais e avós. Mas devemos acelerar para oferecer moradia. »

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.