O que é verdade sobre o alarme da fatal caravela portuguesa nos mares italianos

Alerta de caravela portuguesa em Itália, a temível criatura marinha está de volta aos nossos mares e os relatos em algumas estâncias balneares estão a aumentar. Mas sua presença é realmente perturbadora?

Sempre caravelas portuguesas Physalia physalis ao longo das costas italianas. Há alarme na Sicília, Sardenha, Ligúria e Calábria onde, de acordo com o que é relatado por alguns jornais locaisrelatos de caravelas portuguesas foram recebidos de banhistas e marinheiros.

Muitas vezes confundida com uma água-viva, a caravela portuguesa é na verdade um sifonóforo nascido da união de quatro organismos diferentes chamados zoóides. No entanto, sua classificação não o torna mais inofensivo.

Um encontro com ele assustaria quem sabe reconhecê-lo, pois o veneno dessa criatura marinha é tóxico para o homem e, nos casos mais graves, fatal. Tem a forma de um pequeno balão flutuante, ou seja, o saco cheio de gás, com mais ou menos 15 cm de largura, mas os seus tentáculos podem atingir até 30 metros.

O alarme sobre seu perigo é real. Basta pensar que os tentáculos muito longos de uma caravela portuguesa contêm 10 venenos diferentescada um na sua cor.

Contato com este animal faixas:

  • queimaduras muito fortes
  • febre
  • náusea
  • desmaio
  • parada cardíaca ou respiratória em casos graves

Este sifonóforo é uma espécie oceânica que é facilmente observada nos oceanos Atlântico e Índico. Até o Mar Mediterrâneo sempre acolheu as suas gentes e lentamente a caravela portuguesa vai-nos empurrando.

Mesmo nos últimos anos, não faltaram avistamentos e internações devido aos seus venenos. Felizmente, esta espécie não “ataca” humanos e não é frequentemente encontrada perto da costa, mas pode chegar lá empurrada pelas correntes. Mesmo encalhado, seu veneno ainda é perigoso.

caravela portuguesa 1

@123RF

O que fazer se uma caravela portuguesa nos avistar

Se tiver o azar de encontrar uma caravela portuguesa, a primeira coisa a fazer é tentar não ser atingido por ela e pelos seus tentáculos. Caso contrário, o uso de soluções alcoólicas só pode agravar a dor. Enxaguar a área lesionada com água fresca, por outro lado, traz imediatamente algum alívio.

Uma vez avistada, a sua presença na praia balnear, de outros banhistas e do Instituto Superior de Proteção e Investigação Ambiental deve ser imediatamente comunicada para o e-mail alien@isprambiente.it com documentação fotográfica ou vídeo. Quando há uma caravela portuguesa por perto, é melhor não mergulhar na água.

Siga-nos no Telegrama | Instagram | Facebook | TIC Tac | YouTube

Leia também:

Frideswide Uggerii

"Extremo nerd do Twitter. Especialista freelancer em cultura pop. Fã de zumbis. Amante de comida. Fanático por música certificado. Jogador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *