“Obrigação de ponto de venda, encontrar solução para tabacarias ou excluir produtos como jogos”: apelo da Assotabaccai

A associação profissional que adere à Confesercenti solicita a intervenção do governo para encontrar uma solução sobre a obrigatoriedade do ponto de venda para todas as atividades: “Pedimos que seja encontrada uma solução para as tabacarias, ou alternativamente, que os produtos sujeitos a regime de monopólio ou concessão, tais como tabaco, selos e jogos, recargas telefónicas e outros serviços, ficam excluídos da obrigação de pagamento em moeda eletrónica porque não podemos esperar forçar os pequenos empresários a arcar com custos, às vezes, até maiores do que a própria margem de lucro”, diz Assotabaccai Confesertenti.

“A norma, que prevê penalidades para todas as atividades em caso de não utilização do ponto de venda, apesar dos propósitos comuns, não deve, no entanto, resultar em um ônus insustentável para pequenos negócios, como as tabacarias familiares. Com este aumento, a tabacaria, mesmo com a venda de um maço de cigarros, a custar cerca de 5 euros, reduz consideravelmente as suas margens de lucro. O objetivo primordial deve ser criar as condições para que os custos de gestão das transações realizadas em moeda eletrónica sejam reduzidos ao máximo”, continua a associação.

“Devemos, portanto, trabalhar com muito cuidado e abrir uma reflexão porque a vontade de atacar quem não respeita as leis não pode pôr em causa uma extensa rede que garante a todos os cidadãos acima de tudo um serviço, a começar pela venda de valores carimbados”, conclui Assotabaccai.

Frideswide Uggerii

"Extremo nerd do Twitter. Especialista freelancer em cultura pop. Fã de zumbis. Amante de comida. Fanático por música certificado. Jogador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.