Portugal, grandes nomes entre os 20 autores que concorrem ao Eurovision 2022

Definiu a lista de compositores convidados a apresentar uma música para o Festival de Canção, o concurso de selecção portuguesa para o‘Concurso Eurovisão da Canção 2022. A RTP confirmou a fórmula: como sempre, os autores vão escolher quem convidar para cantar a sua música, com possibilidade de interpretação na primeira pessoa.

As canções a concurso, divididas em duas meias-finais, serão em número de 20, das quais 16 convidadas pela TV e 4 seleccionadas pela comissão artística designada entre os autores que responderam ao convite lançado pela TV e reservado a jovens artistas. Português.

Gama de marcas líderes

RTP decidiu privilegiar os grandes nomes: entre os autores encontramos vários artistas que ocupam ou ocuparam o primeiro lugar no ranking. Vamos descobrir.

Agir: Já Melhor Artista Português em 2015 e disco de platina, é um dos grandes nomes da música portuguesa, quer como autor para outros, quer como intérprete a solo.

o pai dele Paulo De Carvalho é o intérprete daquela que é talvez a peça mais famosa da história recente portuguesa: E depois do adeus. Última na Eurovisão de 1974, foi uma das canções usadas como sinal pelo Movimento Revolucionário que, no dia 25 de abril daquele mesmo derrubou em 24 horas, o regime fascista de Marcelo Caetano no que se convencionou chamar de “Revolução Cravos”.

TERÁ: Cantora e compositora de jazz, de sonoridade refinada e beleza deslumbrante, ex-melhor artista portuguesa nos MTV Awards, passou recentemente como jurada do The Voice Portugal, versões sénior e júnior e All Together Now. Ocorre quase exclusivamente em inglês. Entre seus sucessos “Ocupado para mim”.

BRANCO: Com apenas 20 anos, o luso-brasileiro é o novo nome da cena pop portuguesa. Apenas dois singles em seu créditocom sons bem brasileiros.

CUBIDADE: Natural de Portugal mas de origem angolana, oscila entre o r’n’b e o rap. Já participante do Idolos, a versão lusitana do Pop Idol e do X Factor

DJ MARFOX: Produtor um pouco afastado do mainstream mas protagonista da pista de dança lusitana, a sua particularidade é misturar house e techno, com sons lusófonos como kizomba e kuduro.

FABIA REBORDÃO: Lançado pela Operação Triunfo”, onde chegou à final, é sobretudo fadista – a sua inspiração é a grande Amália Rodrigues – mas também oscila entre a bossa nova, a morna capovedia, o jazz e o soul. Já se apresentou em palcos de todo o mundo, em 2010 também está em dueto com Vinicio Capossela.

FADO BICHA: Entre os nomes mais quentes da cena lusitana, a dupla, bem conhecida no mundo queer (Bicha significa exactamente “Queer”), ganhou destaque em 2019 pela sua reescrita num tom moderno de fados históricos, transformando-os em anti – discriminação

FF: Cantor-compositor, mas sobretudo ator, finalista do programa Para sua querida, ela é uma estranha para mimA versão lusitana de Tale and Which Show, no entanto, tem alguns álbuns e várias músicas incluídas nas trilhas sonoras de ficção e novelas.

JOANA ESPADINHA: A cantora e compositora de jazz que também já compôs para grandes nomes como Carminho (uma das estrelas do fado contemporâneo) e Claudia Pascoal, ex-representante do Eurovision em 2018, tem dois discos no currículo.

KUMPANIA ALGAZARRA, trará sua música folclórica com influências ciganas, balcânicas e ska para o palco do festival. Eles retornam após alguns anos de gravação silenciosa.

MARROCOS, cantora e compositora que vive em Los Angeles, onde se formou na Berklee College of Music, recentemente dividiu o palco com grandes estrelas da música lusitana, incluindo Carolina Deslandes. Para ela, o aval de muitos outros grandes nomes como António Zambujo (recente número 1 nas paradas), Luísa Sobral, Ana Moura.

NORTONou ainda Mariana Norton, cantora e atriz de origem luso-argentina, protagonista de algumas ficções e novelas populares portuguesas, tenta também o lançamento definitivo no panorama musical, onde tem um disco e participa em vários programas como cantora e corista.

OS AZEITONAS, ou “As Oliveiras”, celebram vinte anos de uma carreira que muitas vezes os viu em primeiro lugar nos rankings com o seu pop rock misturado com sons lusitanos. Já candidatos ao melhor ato português.

ZP, ele receberá a cota de EDM deste ano. Muito conhecido neste segmento da música lusitana, conta já com sete álbuns de carreira. Seu último single “Incompatibilidades” toca muito nas rádios.

SYRO, tornou-se solista depois de passar um tempo num famoso grupo português, embora tenha gravado apenas cinco singles, já está em alta rotação na MTV Portugal na categoria “Artistas Mais Procurados”. Também para ele a notoriedade graças ao fato de ter gravado músicas depois usadas em programas de televisão ou novelas de televisão

VALAS, rapper e compositor, um nome emergente no panorama musical lusitano.

Os artistas selecionados pela chamada

Quanto aos artistas selecionados pela TV entre os que enviaram livremente as propostas musicais, a escolha recaiu sobre o emergente cantor e compositor Pedro Marques, na fita Pepperoni de paixãosobre o cantor e compositor indiepop O senhor motorista e sobre um nome que não surge de forma alguma, o de Tiago Nogueira, cantor dos Quatro e Meia, grupo de Coimbra com dois primeiros discos e que aqui se apresenta como solista.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.