Portugal pretende reexportar gás natural para a Europa – Energia

LISBOA – Portugal tem um plano que lhe permitirá reexportar gás natural para o resto da Europa já este ano, contribuindo para o esforço de independência do gás russo. A notícia foi dada pelo semanário Expresso que teve acesso aos documentos elaborados pelo grupo de trabalho responsável pelo projeto.

Segundo relatos, o plano diz respeito ao porto de Sines, no Alentejo, onde as águas são suficientemente profundas para receber navios de grande porte, podendo transportar até 150 a 200 mil metros cúbicos de gás. Como salienta o Expresso, Portugal importa e consome 5,5 mil milhões de metros cúbicos (Gm3) de gás natural por ano. Um investimento no porto de Sines poderá mais do que duplicar a capacidade de recepção, permitindo a reexportação de cerca de 6 Gm3 nomeadamente para o Norte da Europa.

Para já, explica o semanário, o grupo de trabalho do porto de Sines apresentou várias hipóteses para a implementação do plano sem interromper a normal actividade portuária. O principal obstáculo continua a ser a concorrência – com outros países como Espanha e Itália procurando consolidar-se e estabelecer-se no negócio de reexportação de gás, transbordo. No entanto, Portugal ainda tem um grande ponto a favor: a posição estratégica no Atlântico que separa a Europa dos Estados Unidos.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.