“Saí do Inter pelo Cagliari para jogar mais, agora estou pensando na Copa do Mundo”

Aos 36 Diego Godin não parece querer abdicar da possibilidade de participar na quarta Mundo carreira. O capitão deUruguaiRecordista de aparições com Celeste e fresco de sua experiência com o Atlético Mineiro na segunda metade da temporada após deixar o Cagliari, ele deu entrevista aos canais da federação uruguaia para fazer um balanço das últimas temporadas difíceis.

“Com a despedida do Cagliari, abri mão de muito dinheiro”

A aproximação da marcha de ‘El Faraon’ um Catar 2022, para o qual o Uruguai se classificou com dificuldade, foi de fato muito diferente das edições anteriores da Copa do Mundo, quando Godín era o pivô da defesa do Atlético de Madrid. A aventura na Itália entre Inter e Cagliari não ficaram felizes e o jogador não escondeu: “Quando saí do Inter para ir para o Cagliari, tinha consciência de deixar um grande clube que lutava pelo Scudetto, mas queria jogar mais. Então, quando saí da Sardenha, sabia que deixar a Europa não seria confortável para minha família e também desisti de muito dinheiro. Agora, porém, só me preocupo em tirar o melhor da Copa do Mundo“.

Assista a galeria

Copa do Mundo, aqui estão todas as bolas das 22 edições

Godin abre no Vélez Sarsfield

Agora, porém, os olhos estão voltados para o futuro e a vontade de encontrar um time que garanta a Godin bom tempo de jogo em vista da Copa do Mundo. Assim, após a experiência no Brasil, a possibilidade de passar para a liga argentina para vestir o Velez Sarsfieldtreinado pelo uruguaio Alexander Medina, que já teve contato com Godin: “No momento, não sei se ficarei no Brasil ou não. Avalio, confirmo que tive contato com Medina. Falei com ela, afinal tenho um ótimo relacionamento“.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.