Salvini: São necessárias 30 bilhões de dívidas, hesita Meloni. O líder do FdI: desvio apenas como último recurso

Política

O tema da ajuda militar à Ucrânia e das relações entre a Itália e a UE volta ao centro da campanha eleitoral. De seu encontro em Milão, Giorgia Meloni disse estar pronta para “defender os interesses da Itália”. Governadores da Liga pressionam sobre questão de autonomia

Eleições de 25 de setembro, veja como votar: guia para não se enganar
  • Dl Aid bis: Sem emenda do Superbonus, adiada para amanhã

    Senado aguardando o decreto do Auxílio bis, por falta de acordo sobre o Superbônus e com vistas a analisar a disposição no hemiciclo marcado para amanhã às 12h. Daí a decisão, que acaba de ser tomada, de adiar nova reunião do governo amanhã em 9 grupos parlamentares. “Parece-me que estamos avançando, estou convencido disso”, disse o ministro das Relações com o Parlamento, Federico D’Incà, ao deixar a reunião.

  • Legal, não vejo risco de democracia se a direita vencer

    “Discordo da abordagem daqueles que pensam que a democracia é um risco com a direita no governo. Eu sou o Presidente da Câmara, o terceiro cargo no Estado, não venho de uma família de políticos, percorri meu caminho a partir da luta contra a privatização da água e daí nasceu um caminho democrático com um movimento que do zero passou a ter mais de 33% dos votos. Não posso pensar que, se houver outra força política que vença as eleições, meu país fique em perigo”. Assim o presidente da Câmara Roberto Fico em entrevista em vídeo ao lastampa.it. “Acredito que a direita deve ser vencida em um terreno realmente político e valioso, é a luta que deve ser travada, sem pensar em mais nada.”

  • Legal, não há condições para uma nova aliança M5S com Pd

    “Neste momento não vejo as condições políticas” para voltar a uma aliança do M5S com o Partido Democrata. O presidente da Câmara, Roberto Fico, disse isso em entrevista em vídeo ao La Stampa. “Se as condições se mantiverem mais ou menos semelhantes às de alguns meses atrás – acrescentou – não vejo uma possível aliança”. Sobre a possibilidade de um governo de unidade nacional após as eleições de 25 de setembro, “a Itália precisa cada vez mais de governos políticos dos quais sou partidário – disse – no momento não vejo nenhum governo de unidade nacional”.

Beowulf Presleye

"Extremo fanático por mídia social. Desbravador incurável do twitter. Ninja do café. Defensor do bacon do mal."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.