Tracenet: como o ProCiv de Trentino usará a realidade virtual

A Proteção Civil de Trentino liderará o projeto Tracenet, que desenvolverá um sistema para treinar operadores por meio de cenários 3D. Esta é apenas a mais recente novidade num campo cada vez mais alargado: a colaboração entre a Proteção Civil e a realidade virtual

O nome dele é Tracenetsigla de Rede de centros de treinamento 3D e VRe é um projeto europeu liderado pela Proteção Civil de Trentino que desenvolverá um sistema inovador de Treinamento e exercício aberto aos operadores ativos em caso de emergência, através cenas 3D e sistemas de realidade virtual. O projeto vai durar dois anos, mas o primeiro passo será encontrar uma solução tecnológica até o verão.

Uma plataforma comum
O objetivo, que já dura um ano e meio, é criar uma rede de especialistas e organizações de proteção Civil E gestão de Desastres compartilhar conhecimentos e habilidades, gerar inovação, também usando novas tecnologias como a realidade virtual, para simular possíveis cenários de intervenção. A intenção é também criar uma plataforma comum para os diferentes estados europeus. “É um projeto que nos vê como protagonistas ao lado de colegas de Áustria, Portugal E Suécia – Explicar Silvia Marchesidiretor do Centro Único de Emergência da Província Autônoma de Trento”. Fundação Bruno Kesslerenvolvido na unidade metrologia óptica 3D treinado por Fábio Remondinoé o único parceiro tecnológico do projeto, e desenvolverá soluções tecnológicas, incluindo justamente a realidade virtual, que permitem aos operadores dos vários serviços de Proteção Civil experimentar cenários de emergência, interagir online e planear intervenções virtualmente. Após um período de estudo e análise, que durará mais ou menos seis meses, a Fundação proporá em relatório o que identificou como possível ponto de partida.

Proteção Civil em realidade virtual
Houve outros estudos e experimentos recentemente que usaram a realidade virtual como um ginásio para simular situações de emergência. Precisamente no Trentino, em 2021, houve umexercício europeu de proteção civil na realidade virtual. A ideia desse tipo de exercício nasceu para evitar o cancelamento de um exercício já planejado devido à pandemia. Uma virtude da necessidade: assim, para testar a máquina de resposta a emergências, optou-se por fazer a simulação mesmo assim, mas com recurso a ferramentas virtuais, que permitiam replicar um cenário de avalanche semelhante ao de eles são rigorosos. Através do uso de os telespectadoresDe controladores e especial Correia transportadoraequipes de resgate de cinco países europeus puderam tentar o resgate de avalanches enquanto estavam trancadas em uma sala de reuniões. Há pouco menos de um ano, no entanto, a Universidade desul da austrália realizou um estudo sobre como uma experiência imersiva de realidade virtual pode me ajudar crianças para tomar decisões em caso de emergência. A encenação proposta ao grupo de crianças, todas com idades compreendidas entre os 10 e os 12 anos, era muito simples: “Tu cuidas do cão de um amigo quando começa um incêndio. O que você está fazendo?”. Os resultados muito positivos do estudo lançaram as bases para uma exploração mais ampla de tecnologia imersiva preparar a população para manejar outros tipos de as emergências desde a infância. “Essa tecnologia pode ser facilmente aplicada a outros desastres, como inundações e guerras, o que é particularmente relevante neste momento da história, com inundações extremas ainda afetando Nova Gales do Sul e Queensland. e as atrocidades da guerra que estão acontecendo na Ucrânia.” ele disse. Delene Weber, um dos professores universitários que supervisionou o projeto.

Parceiros Tracenet
Voltando às notícias destes dias, o projecto Tracenet garantiu um financiamento de 458.696,29€ da União Europeia no âmbito do programa Mecanismo de Proteção Civil da União (UCPM), sistema criado em 2001 para coordenar o socorro e a ajuda humanitária em caso de catástrofe cuja magnitude exceda a capacidade de resposta do país em causa. O projeto terá duração de 24 meses, de janeiro de 2023 a dezembro de 2024. Província Autônoma de Trentoinstituição líder, os outros parceiros do projeto são: o Fundação Bruno Kessler – único parceiro tecnológico, a Protecção Civil Italiana, a Cruz Vermelha Austríaca, a Protecção Civil Sueca e a Escola Nacional de Bombeiros de Portugal.

vermelho/gp

(Fonte: Proteção Civil do Trentino)

Harlan Ware

"Aficionado por zumbis que gosta de hipster. Explorador típico. Defensor da cultura pop. Nerd de mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *