Trens, robôs, design: o futuro da mobilidade na Expo

O futuro do transporte e da mobilidade é encenado na Expo Dubai, desde os trens Hyperloop e novos modos de transporte de mercadorias, até a mobilidade elétrica e modelos de conexão inovadores. O denominador comum no tratamento da mobilidade foi o tema da tecnologia.

O robô de transporte de alimentos e bicicletas personalizáveis

A empresa parceira da Expo Talabat usa robôs para entregas dentro da exposição: ao lado dos motoristas, eles são usados ​​pela primeira vez em uma grande área habitada. Carregados de alimentos, os robôs levam-nos ao ponto de destino programado. No pavilhão italiano, o Grupo V-Ita, uma startup de e-bike, combinou tecnologia com design italiano e criou uma e-bike que não é apenas um meio de transporte sustentável, mas também um belo objeto de se ver. As bicicletas podem ser personalizadas com 6 milhões de combinações.

Trens mais rápidos

A solução Hyperloop da Magrail foi apresentada no Pavilhão Suíço, que permite a atualização das atuais redes ferroviárias para hipervelocidade. Os novos trens funcionarão ao lado de trens tradicionais nas atuais redes ferroviárias suíças, que serão operadas por um sistema de elevador magnético produzido pela Nevomo. E por falar em trens, a China mostrou a rota do trem super-rápido que liga Pequim a Xangai, 1.300 km, em apenas 5 horas. E com a realidade virtual, é possível sonhar com uma extensão hipotética para Dubai. O pavilhão espanhol exibe um modelo 1:2 do Zeleros, o Hyperloop valenciano que funciona com combustíveis fósseis e é mais eficiente que os aviões nas mesmas rotas. O veículo dirige a 1.000 km/h com zero emissões diretas.

Do Hyperloop ao Cargospeed

O Oriente Médio é uma das áreas onde as perspectivas para o desenvolvimento de redes hyperloop são mais interessantes – são chamadas assim quando esses tubos hiper-rápidos transportam pessoas, quando transportam mercadorias são chamados de cargaspeed – tanto para grandes distâncias que passam entre uma cidade e outra, mas também pela possibilidade de cavar no subsolo. A tecnologia da Cargospeed para movimentação de mercadorias na Expo é apresentada pela DP World, a maior empresa de logística do Oriente Médio, que dedicou um salão inteiro para apresentar soluções para entrega rápida, sustentável (porque elétrica) e mercadorias eficientes, em todo o mundo.

O balão sustentável e os novos museus flutuantes

No pavilhão belga, você pode descobrir novos sistemas inteligentes de mobilidade, desde táxis voadores até a reprodução em realidade virtual de uma viagem a Marte. A França, por sua vez, apresentou o balão Flying Whales que transporta de ponto a ponto, ou seja, não necessita de infraestrutura e permanece em voo estacionário, com cargas de até 60 toneladas. O Art Explora, ainda no Pavilhão da França, explora novas formas de vivenciar o turismo de arte a bordo de um catamarã. No pavilhão da Bielorrússia, os alunos apresentaram um projeto que imaginava veículos que transportarão mercadorias e pessoas no futuro. Os projetos foram expostos na instalação Árvore do Conhecimento. Mas conectividade não é só transporte, mas também mensagens e comunicação: o Reino Unido vem a Dubai com um projeto de Stephen Hawking – “Breakthrough Message” – que reúne as mensagens individuais que os visitantes deixam, cria um poema coletivo usando uma algoritmo que aprende autonomamente as palavras que recebe todos os dias e depois as envia para o universo.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *