Ucrânia: Confitarma “A UE alinha o nível de segurança da frota” – Navigation et Chantiers Navals – Mer

(ANSA) – GÉNOVA, 04 DE MARÇO – “No momento, no Mar Negro, há uma discrepância entre as frotas de diferentes países europeus para o nível de segurança e entre essas frotas e os portos russos ainda operacionais, como Tuapse e Novorossisk Não coincidem… Não estamos todos no nível 2, que é a atenção, e não estamos todos no nível 3, o mais alto, de perigo iminente. Europeu, de uma posição comum”. Luca Sisto, director da Confitarma explica onde está a situação e reitera os pedidos feitos pelos armadores também aos Ministérios dos Negócios Estrangeiros e dos Transportes. “A nossa administração, com um acto de responsabilidade, passou para o nível 3 priorizando o aspecto da segurança – explica – mas entendo que até à data outras bandeiras importantes da comunidade, incluindo Malta e Portugal, se mantêm no nível intermédio 2. E isso coloca problemas na frente da competitividade. Precisamos de regras claras, idênticas para todas as frotas, que digam se podem operar ou não. O ponto crucial é que os navios italianos que permanecem no Mar Negro, atualmente estimados em 3 ou 4, utilizados para o transporte de energia ( gás e petróleo) têm dificuldade de entender como se locomover, pois também têm que lidar com o cumprimento de contratos, que navios de outras bandeiras estão carregando e descarregando, se as unidades italianas decidirem fechar o contrato por motivos de segurança, podem ocorrer disputas surgem com os afretadores.” Contamos com as avaliações do nosso anúncio ministério, que deve ser o mais firme e claro possível”, acrescentou Sisto.

(MANIPULAR).

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.