Últimas notícias da Ucrânia. Milho: primeiro navio em Ravenna. Praga exigirá paradas de visto para russos a nível da UE

Lutador italiano, não sou mercenário, defendo a liberdade de Kyiv

“Uma verificação da polícia me empurrou para estar à frente do meu tempo. E agora estou aqui para lutar, não pelo dinheiro, mas por um ideal, para defender a liberdade de um país atacado com os 400 euros no bolso que tinha no dia da partida”. Chiappaloneo genovês de 19 anos e ativista da CasaPound investigado pela promotoria por ser um mercenário pró-ucraniano, interrogado por telefone por La Stampa enquanto estava na Ucrânia.

“Nos comentários nas redes sociais da notícia que me preocupa, tem gente que escreve ‘você tem que tentar isso porque vai matar gente por dinheiro’, coisas inimagináveis. também dizer que decidi sair depois de ouvir Putin dizer que queria parar a desnazificação da Ucrânia, mas isso é uma ênfase, estou aqui para ajudar os ucranianos a proteger sua liberdade.

Sorrio se acho que estou sob investigação de ‘mercenários’ e arrisco até 7 anos enquanto o estado italiano envia fundos e armas algemadas para as pessoas com quem vim lutar”.

Há o primeiro italiano investigado a ter ido lutar na Ucrânia com a resistência. Kevin Chiappalone é um genovês de 19 anos, simpatizante do movimento CasaPound de extrema-direita. (FACEBOOK / KEVIN CHIAPPALONE (NPK)

Irvette Townere

"Especialista em mídia social premiado. Viciado em viagens. Especialista típico em cultura pop. Analista vitalício. Amante da web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *