Violência sexual, Cristiano Ronaldo inocentado de acusações

Cristiano Ronaldo também foi completamente inocentado em tribunais civis dos Estados Unidos das acusações de estupro que a modelo Kathryn Mayorga fez contra ele. O campeão português sempre negou as acusações, alegando ter tido uma relação “completamente consentida” com a mulher. Em matéria penal, a justiça já havia encerrado o caso em 2019 por falta de provas.

Os fatos remontam a junho de 2009, quando Mayorga ligou para a polícia de Las Vegas denunciando a violência, mas se recusando a revelar a identidade do suposto agressor. Em 2010, foi organizada uma transação privada com os representantes de Ronaldo: 375.000 dólares em troca de sigilo absoluto sobre os fatos alegados e sobre o acordo, acompanhado da renúncia a qualquer causa. Em seguida, os advogados recuaram, dizendo que o acordo era nulo e sem efeito devido aos distúrbios psicológicos e à pressão da mulher, e pediram a reabertura do caso. Jennifer Dorsey, uma juíza do tribunal dos EUA, no entanto, acusou a advogada de Mayorga, Leslie Mark Stovall, de agir “de má fé” e “roubar” documentos confidenciais.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.