Alice Farina vai jogar em Vicenza

VICENZE– Mais um jovem atleta em seu primeiro ano na Série A para morar na cidade de Palladio. Vicenza Volley recebe Alice Farina, central da classe 2000 que fará parte da formação de Anthea Vicenza Volley treinada por Ivan Iosi e que participará pelo segundo ano consecutivo no campeonato feminino da série A2. Alice Farina é a nona jogadora na lista de Anthea Vicenza Volley, juntando-se a Lisa Cheli no papel de potência. Fechado o trimestre oposto com Julia Kavalenka e Lidia Digonzelli, atualmente há três britadeiras no plantel (Jessica Panucci, Eugenia Ottino e Gaia Munaron). A levantadora Florencia Ferraro e a livre Silvia Formaggio completam o atual time.

A CARREIRA-
Nascida em 26 de junho de 2000 em Vigevano (Pavia), Alice é natural de Alexandria e tem um metro e 88 centímetros de altura. Quando jovem, ela praticou natação competitiva (“isso me deu muita força de vontade”) e enfrentou vôlei aos 16 anos em Alexandria. Para ela, uma maturidade de dois anos no Evo Volley em seu próprio território, depois três anos no B1 no Parella Torino, os últimos dois anos como capitã.

AS PALAVRAS DE ALICE FARINA-
“Casei pela primeira vez no projeto Vicenza quando soube que Ivan Iosi estava no papel de treinador. Queria muito me comparar a um nível superior, mas sabia que tinha que trabalhar muito a técnica e sei que o Ivan foca muito nisso. Além disso, a grande confiança que a empresa depositou em mim me deixou muito feliz e encorajado a aceitar. A partir desta safra espero um crescimento gradual a nível individual e em Anthea encontro Eugenia Ottino, com quem joguei duas temporadas no Parella”.

AS PALAVRAS DO TÉCNICO IVAN IOSI-

“Alice é um diamante em bruto, uma jogadora de grande perspectiva e enorme potencial; com Lisa Cheli forma um par extraordinário de potências, cada uma com suas próprias qualidades únicas que se encaixam perfeitamente em nossa filosofia de jogo.Alice tem física avassaladora que é reforçada no fundamental da parede. Ela é uma garota extremamente determinada, organizada e bem focada em seu caminho. Quando conversamos, ela imediatamente expressou seu desejo de crescer mais e trabalhar duro para preencher o vazio necessário para se tornar um jogador de ponta. Ele tem todas as ferramentas para surpreender e colecionar muito. Por fim, é lisonjeiro e gratificante saber que ele recusou outras ofertas, inclusive da A1, para se casar com o projeto Vicenza”.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.