Viticultura, Itália entre os grandes da UE – AgroNotizie

No 2020 a porões no’União Europeia eram 2,2 milhões. A Itália, com 382 mil, ficou em terceiro lugar no ranking, mas em segundo na lista de países em que entre 2015 e 2020 mais empresas do setor fecharam (-78 mil). A Itália perdeu 38.000 hectares de vinha nos cinco anos analisados, ou cerca de 7% do total. Permanece no entanto terceiro com 689 mil hectares por extensão de vinha e representa com França e Espanha três quartos da superfície da UE. Bem lá também vinificação de qualidade na UE: em 2020, 82,4% dos hectares de vinha da UE produziram uvas para vinho DOP e IGP.

Itália entre os principais players do setor vitivinícola na UE

De acordo com Estatisticas no vinificação colhidos em 16 Estados da UE com pelo menos 500 hectares de vinhas no seu território, oItália é o terceiro em 2020 pela quantidade de hectares destinados à vinha. Depois de Espanha e França (que representaram 910 mil e 792 mil hectares respetivamente), segundo i Dados do Instituto Europeu de Estatística (Eurostat) em 2020, 689.000 hectares de videiras foram cultivados na Itália. Os três países juntos representam três quartos da área total de vinha da UE (que totalizou 3,1 milhões de hectares).

Sobre a porões, dos 2,2 milhões registrados na UE, 844.000 eram romenos, 483.000 espanhóis e 302.000 italianos. Os dois inquéritos foram comparados pelo Instituto Europeu de Estatística para calcular a dimensão das empresas nos diferentes países. Em 2020, uma propriedade vinícola na França tinha cerca de 10 hectares de terra, o que demonstra o quanto as empresas do setor na França são maiores do que em outros países (Luxemburgo e Áustria estão em segundo lugar no ranking com respectivamente 4,64 e 3,82 hectares por fazenda). Dentro Itália a média foi 2,2 hectares por empresa de produção. Do total de empresas europeias, 38% eram romenos (os italianos representavam 13% do total).

(Fonte da imagem: Eurostat)

(Clique na imagem para ampliar)

As vinícolas diminuíram nos últimos anos

O Eurostat também analisou a variação do número de caves entre 2015 e 2020. Ao longo dos anos, houve uma perda de 257.000 empresas que produziam uvas na União Europeia, ou -10,3%. A maior queda foi registrada em Portugal, que no espaço de cinco anos perdeu 98.000 vinícolas (cerca de 47% menos), seguido pela Itália com -78.000 (21% menos), l Espanha com -34.000. (uma redução de 6%) .

A maior redução na UE foi registada nas explorações muito pequenas, um caso que afetou 226.000 adegas com menos de 1 hectare de vinha, face a 2015. Dados mais positivos sobre as vinhas: entre 2015 e 2020, a área coberta por vinha no União Europeia manteve-se praticamente estável, com ligeira queda de 1,1%. No entanto, a Itália é a segunda em número de terras agrícolas perdidas com 38.000 hectares, 6% a menos que em 2015.

Vinhos de qualidade

De acordo com Dados do Comissão Europeiaentre 2016 e 2020, a produção média anual de vinho na UE foi 165 milhões de hectolitros, quantidade que confirma o recorde mundial para o grupo de 27 países. Em 2020, 82,4% das vinhas da União Europeia produziram uvas destinadas à produção de vinho. E não qualquer vinho, mas qualidade. Esta categoria inclui tanto os produtos com Denominação de Origem Protegida (DOP), ou seja, os vinhos cuja produção e transformação devem ocorrer numa área geográfica específica, com utilização exclusiva de uvas provenientes deste território, como também os produtos com Indicação Geográfica Protegida (IGP), ou seja, o vinho que apresenta determinadas características atribuíveis a uma determinada área geográfica e que deve ser produzido com pelo menos 85% de uvas de um determinado território.

Em 2020, havia 2,1 milhões de hectares de vinhas a produzir vinho DOP na União Europeia, ou 65,3% de todas as vinhas da UE. Para o vinho IGP, por outro lado, existiam cerca de meio milhão de hectares de vinha, equivalente a 17,1% das vinhas da UE. Enquanto o Luxemburgo, a República Checa, a Alemanha e a Eslovénia dedicaram toda a área aos vinhos de qualidade, na Croácia, Espanha, Hungria e Eslováquia a percentagem de hectares para esta produção ultrapassou os 90%. Dentro Itália a parcela de hectares utilizada para vinhos DOP ou IGP foi 75%.

Líder italiano em variedades de uvas

Segundo o Eurostat, entre os mais de quinhentos principais variedade de vinho existente na União Europeia, 96 estão na sola Itáliacujo território (ao contrário de outros países da UE) é dividido igualmente entre o cultivo de vinho branco e tinto.

Vinho italiano de excelência (mas também processado em França), segundo entre os mais produzidos em 2020 na UE, é o Trebbiano Toscano, cujas colheitas cobrem cerca de 10% de toda a área europeia cultivada por vinhas para o vinho branco (1,3 milhões de hectares em 2020 na UE). O vinho branco mais produzido foi o Airén, cultivado apenas na Espanha, enquanto o terceiro foi o Chardonnay Bianco.

No entanto, as vinhas mais numerosas da União Europeia em 2020 foram as produtoras de vinho tinto, com 1,5 milhões de hectares. Entre os países com maiores percentagens de castas de Vinho tinto havia França (63%), Portugal (62%), Chipre (58%), Bulgária (55%) e Espanha (52%), enquanto as vinhas de vinho branco predominavam na Áustria, Eslovénia e Alemanha, que representavam cerca de 68% da área cultivada. Croácia, Hungria, Eslováquia, Romênia e República Tcheca também registraram percentuais acima de 60% para as variedades de vinho branco.

O vinho tinto mais produzido em 2020 foi o Tempranillo Tinto, que ocupou 14% de toda a área europeia de vinhas para vinho tinto em Espanha e Portugal (os únicos países onde é produzido), enquanto em segundo e terceiro lugar ficaram Merlot Noir e Garnacha Tinta .

As vinhas que não produziam uvas para vinho branco ou tinto eram 0,1 milhões de hectares em 2020, dos quais 21% estavam presentes só na Grécia, onde a casta mais produzida foi o vinho Rosé Roditis.

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.