Thiago Motta rumo ao adeus Gotti está na pole position – esporte

Amanhã, em modo online, deverá realizar-se o encontro remoto entre o Sr. Thiago Motta (dado estes dias a caminho de Portugal para um curto período de descanso com a família), assistido pelo procurador Alessandro Canovi e dirigentes do clube branco, com na primeira fila o padrinho Robert Platek, o presidente Philip Platek, o diretor esportivo Riccardo Pecini e o diretor administrativo Nishant Tella. Obviamente, durante a entrevista, serão analisados ​​os aspectos positivos que levaram à salvação da equipa na Serie A, mas também as questões críticas que caracterizaram a época futebolística que acaba de terminar, leia as discrepâncias que aparecem entre o treinador e os componentes. da direção técnica. Se, ao que tudo indica, a despedida entre Thiago Motta e La Spezia se concretizar – várias soluções estão sendo estudadas para prosseguir com a separação já que ele está dançando um contrato por mais dois anos -, os programas do ds Riccardo Pecini se concentrarão em encontrar um novo coach que abrace o projeto empresarial. O que, aliás, não muda: valorização dos jovens e salvação. O nome na pole position para a sucessão de Motta continua sendo o de Luca Gotti, nascido em 1967, natural de Adria (Rovigo), ex-técnico da Udinese de 2019 a dezembro de 2021. É um treinador jovem, dotado de uma boa flexibilidade tática ( ele adotou a defesa de três homens na Udinese, mas isso não impede mudanças táticas sobre o assunto), um bom conhecimento da língua inglesa que não prejudica a propriedade americana. O contrato de Gotti com a Udinese expira em 30 de junho. Sob as lentes, como outsiders, também estão Giovanni Stroppa e Igor Tudor, caso se desfaçam de Monza e Verona e o próprio Francesco Farioli, nascido em 1989, atual técnico da equipe turca no Alanyaspor.

Mais isolado Andrea Pirlo, difícil as pistas que levam a Roberto De Zerbi, Nenad Bjelica e Claudio Ranieri. Após a escolha do novo treinador, a direção técnica começará a avaliar as posições de alguns jogadores, em primeiro lugar o capitão Giulio Maggiore, lutando com uma renovação de contrato quase óbvia e já em destaque de outros clubes – à la ‘Peak ‘, para o Spezia-Napoli, houve os ds de Turim Davide Vagnati -, mas também de Mbala Nzola, Kevin Agudelo e Rey Manaj.

Será certamente um período de intenso trabalho para a estrutura técnica e organizativa do clube tendo em conta as obrigações com a Covisoc a cumprir até 31 de maio e as inscrições para o campeonato até 22 de junho. Pura formalidade para o clube branco, nada preocupado com o índice de liquidez de acordo com as diretrizes. Como sabemos, o retiro de Santa Cristina começará então no início de julho. Ontem, entretanto, o presidente Philip Platek participou do jantar de gala de Nova York oferecido pela Serie A League no Metropolitan Museum of Art com o objetivo de promover a principal liga da Itália nos Estados Unidos. Um momento amistoso que contou com a participação dos principais regentes dos clubes de futebol italianos, além de grandes campeões como Nesta, Cannavaro e Pirlo. No final do ano futebolístico, o tradicional jogo entre os patrocinadores do Spezia aconteceu ontem à tarde no ‘Picco’. Nas arquibancadas também o diretor esportivo Riccardo Pecini.

Fabio Bernardini

Cooper Averille

"Praticante de cerveja incurável. Desbravador total da web. Empreendedor geral. Ninja do álcool sutilmente encantador. Defensor dedicado do twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.